18 de outubro de 2015

Roberta Sá - Delírio (2015)

Delírio é o quinto álbum de estúdio da cantora potiguar Roberta Sá, lançado em 9 de outubro de 2015 pela gravadora Som Livre, o álbum possui participações especiais de Chico Buarque, Martinho da Vila, António Zambujo e Xande de Pilares.

O novo disco possui oito composições inéditas fora as canções "Se For Para Mentir" (2011) gravada por Luciana Mello, "Última Forma" (1972) e "Covardia" (1938). Roberta Sá solicitou a vários compositores canções para entrar no disco, com isso recebeu "Me Erra" de Adriana Calcanhotto, e por intermédio da cantora Teresa Cristina, Roberta chegou ao violonista baiano Cézar Mendes, que acabou gravando três músicas dele "Um Só Lugar", "Não Posso Esconder o Que o Amor Me Faz" e "Se For Para Mentir".
Em Delírio Roberta Sá transita pelo samba de roda e o samba reggae, em "Meu Novo Ilê" (Quito Ribeiro, Moreno Veloso) e pelo samba groove em "Delírio", de Rafael Rocha, baterista e cantor da banda Tono. Somente em "Covardia" (Ataulpho Alves e Mário Lago), Roberta se afasta do samba e flerta com o fado. Gravada em Portugal, a faixa tem a participação do músico português António Zambujo.

O álbum foi recebido e dividiu críticas musicais segundo especialistas, Carlos Albuquerque, do jornal O Globo, classificou o álbum como "bom", citou que Roberta faz uma linda declaração ao samba no disco, destacando canções como "Me Erra" onde cita que Roberta parece saborear ao dizer "Marrento, beiçudo, bundudo/Me erra, fazendo o favor, me erra/Que aquele tal do nosso amor já era"; e nas canções "Amanha é Sábado" e "Covardia".
Mauro Ferreira, crítico do Notas Musicais, deu ao álbum 3 estrelas e citou que Roberta recai no samba em Delírio, por transcorrer em tons pastéis, sem o êxtase insinuado no título do disco. Ferreira diz que em no disco Roberta não transcreve o o frescor e a vivacidade que pautaram o canto da artista nos discos anteriores dedicado ao samba, e cita que nem sempre se mostra a intérprete mais adequada para os sambas que escolheu, como "Me Erra" da Calcanhotto, onde o refrão é forte, pop e manda um recado que Roberta não transmite com a força pedida pelo samba.

Nenhum comentário: